Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

terça-feira, 3 de junho de 2008

Livros - A formula de Deus II


Gostei especialmente desta passagem do livro, que aqui reproduzo. É um excerto da ultima conversa entre Tomás (o protagonista) e o pai (que se encontrava doente, em fase terminal):

"oh, sim. Muita gente não sabe o que procura."..." a maior parte das pessoas passa por esta vida como se fosse sonambula, percebes? Querem possuir coisas, fazer dinheiro, consumir tudo. As pessoas estão tão inebriadas com o acessório que perdem de vita o essencial. Desejam um novo carro, uma casa maior, umas roupas mais vistosas. Querem perder peso, tentam agarrar a juventide, sonham em impressionar os outros."... "Sabes por que o fazem?"... "Porque têm fome de amor. Têm fome de amor e não o encontram. É por isso que se voltam para o acessório. Os carros, as casas, as roupas, as jóias... tudo isso são substitutos. Não têm amor e procuram substitutos."..."Mas isso não resulta. O dinheiro, o poder, a posse de coisas... nada substitui o amor. É por isso que quando compram um carro, uma casa, uma peça de roupa, a satisfação que sentem é efemera. Acabaram de comprar mas procuram já um novo carro, uma nova casa, uma nova peça de roupa. Procuram algo que não está ali." ... " Nenhuma dessas coisas traz satisfação duradoura porque nenhuma dessas coisas é verdadeiramente importante. Estão todos com pressa à produra de algo que não encontram. Quando compram o que querem, descobrem que se sentem vazios. É porque o que compraram não era afinal o que queriam. Querem amor, não querem coisas. As coisas não passam de substitutos, de acessórios que mascaram o essencial."


Fez-me lembrar o principezinho: "Só se vê bem com os olhos do coração, o essencial é invisível para os olhos."


Obrigada aos poucos (mas bons) que fizeram com que não fosse preciso eu ler estas palavras para tomar consciência desta realidade.


Até sempre,


C&C

3 comentários:

Anônimo disse...

De nada, hehe!
Beijoca.
S.R

Mary disse...

Infelzmente, a saúde é uma coisa que só valorizamos quando a perdemos.

Recentemente, fui obrigada a dar-lhe o devido valor. E acabei por pôr a minha vida em prespectiva.

Há bens que vêm por mal...

Mary disse...

Ai, enganei-me a escrever perspectiva (odeio erros)!

Tudo isto - aquilo - para dizer que é pena desvalorizarmos aquilo que verdadeiramente interessa até a vida nos pregar algumas partidas :-(