Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

Balanceando o balanço...

No outro dia, em conversa com uma amiga, ela dizia que como estavamos no final do ano, era altura de fazer balanços e de analisarmos o que tinha acontecido e como tinhamos evoluido enquanto pessoas. Dei-me conta de que ainda não tinha pensado nisso este ano. Mas de imediato me dei conta também de que este ano que passou, com todas as vicissitudes, austeridades, troikas, preocupações financeiras, dificuldades laborais... e outras que tais... para mim foi sem dúvida o melhor dos últimos 10 anos, e um dos melhores da minha vida.
Em 2011 realizei sonhos... ri muito... em 2011 os meus olhos continuaram a brilhar quando encontravam os teus.
Voltei (voltamos) a conjugar a vida no plural... duas pessoas no singular. Casámos, comprámos uma casa que adoramos, passámos dias de romance e deslumbramento em Nova Iorque. Em 2011 a minha filha revelou-se uma excelente aluna na escola, aprendeu a ler, e cresceu, cresceu tanto, que às vezes parece uma mulher em ponto pequeno. E meiga, tão meiga... Em 2…

Dos brinquedos novos...

Imagem
O meu Pai Natal (J.) foi muito generoso comigo, ofereceu-me mesmo o que eu queria e já andava à meses a namorar. Apresento-vos o meu novo smartphone Samsung Galaxy Ace (eu sei que não é um Iphone, mas acreditem (e o meu Pai Natal sabe) que gostei bem mais do que se fosse). Olhem só que coisinha mais laroca :-)))
Entretanto, depois também de meses em que não podia entrar num dos shoppings que costumamos frequentar sem que o meu mais que tudo ficasse de olhos arregalados a admirar os helicópteros telecomandados que estavam à venda num quiosque logo na entrada, por mais que eu lhe dissesse que aquilo era um brinquedo de criança... como ele disse, realmente eu não conseguiria não lho oferecer (entre outros presentes, claro), quanto mais não fosse para ver a sua cara de menino com os olhos brilhantes quando abrisse o presente. (conheces-me tão bem, querido J., que adivinhaste este presente e exatamente o efeito que eu pretendia com ele)
As princesas ficaram felizes da vida ao receberem o que…

Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiii...

... que hoje era um dia tão jeitoso para ter ficado na caminha sem horas para levantar. E para passar o dia inteiro na preguiça. Ou a brincarmos (os 3) com os nossos brinquedos novos...

Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiii...

Até sempre,
Cookie
PS - O Natal (o primeiro na nossa casa nova) correu muito bem, mas muito bem mesmo (e daí também o cansaço. Os presentes estavam praticamente resumidos aos dos miudos (e aos mais que tudo), mas foram de um modo geral muito bem sucedidos. Recordo a minha princesa, ao fim do dia, a dizer "queres saber de que presente gostei mais?" Abre um sorriso enorme e diz, com sinceridade e alegria "de todos". Eu posso até ser a mãe mais babada do universo... Mas a minha filha é das crianças mais doces que eu conheço. :-)))

Feliz Natal!

"'Cause I just want you here tonight
Holding on to me so tight
What more can I do Baby
all I want for Christmas is you"



Para mim o Natal este ano será perfeito. Porque fui aprendendo ao longo dos últimos 10 anos a viver bem com aquilo que tenho, sem me concentrar naquilo que não tenho. A minha filha não vai passar a noite de Natal comigo. Mas sei que vai estar bem, junto do pai e da sua familia, pessoas que adora e que também a adoram. Pode até não estar comigo, mas vai estar cá dentro, no meu coração. No dia seguinte já estaremos juntas e compensarei com muito mimo e carinho (e presentes, claro :-) ) as saudades que já lhe disse hoje de manhã, quando nos despedimos, que já estou a sentir.
No dia de Natal, receberei na minha nova casa toda a minha familia mais chegada, os meus. Cada vez com mais crianças, ou seja, cada vez com mais alegria! Ao meu lado, o homem com quem casei este ano, o homem que me faz sorrir e junto a quem a vida faz mais sentido… Simplesmente perfeito!…

Lucky

"I'm lucky I'm in love with my best friend", é a frase que me apetece pedir emprestada à Colbie e ao Jason. É um privilégio enorme que a pessoa com quem partilhamos a vida seja aquela que preferimos para desabafar, para rir, para sair às compras, enfim, para fazer qualquer coisa que seja. O meu melhor amigo, o ombro que me ampara quando preciso de conforto, o meu companheiro no sentido mais pleno da palavra, o abraço no qual me deito e que me acolhe também ao acordar e dá mais sentido a cada dia que passa, o carinho com que me envolve todas as manhãs, a saudade que surge automaticamente no momento em que o deixo à porta do trabalho, o sorriso que me acompanha no resto do caminho, mesmo sabendo que não me espera um dia fácil. Mas sou feliz... e deste sentimento cada vez mais inquestionável vem uma boa parte do meu sorriso.
E por sentir tudo isto, e com cada vez mais motivos para isso, é que o amor sai reforçado e ganha ainda mais certezas, mais firmeza, mais convição …

O meu último vicio...

... é suspirar... De vez em quando lá dou por mim a dar mais um profundo suspiro... Não é de paixão, que o coração, apesar de estar muito bem, anda tranquilo, passado que está aquele "sobressalto" constante dos primeiros meses. É mesmo na tentativa de descomprimir, quando me deparo com mais esta ou aquela dificuldade, quando me aborreço com alguém, quando surge algum problema no trabalho, quando tenho pela frente mais uma tarefa que não me apetece desenvolver, quando me sinto "engolida" pela rotina...
Vá lá, pelo menos que eu saiba, este meu vicio recente não tem efeitos secundários adversos...

Aiaiiiiiiiiiiiiiiiiiiii :-)

Até sempre,
Cookie