Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

A última vez que te vi sorrir

Fez este Domingo uma semana que te disse: "já sabe que vai ter mais um bisneto, Vózinha?". Tu sorriste, aquele sorriso tão meigo, tão sereno, aquele brilho nos olhos tão parecido com o que o meu pai também tinha. "Nasce em Setembro", disse-te eu, enquanto em pensamento te pedia para por favor te aguentares até lá. No fundo sabia que te estava a pedir mais do que o teu corpo tão cansado nos conseguiria dar. E assim foi. Ontem a tua luz, já tão trémula há meses, apagou-se. No céu temos mais uma estrela.
Contigo apagou-se a esperança de que o meu filho viesse a conhecer um ascendente direto pelo meu lado paterno. Mas memórias não faltarão.

Descansa em paz, querida avózinha. Por cá ficamos, já com tantas saudades…

E entre tantas, fico com esta memória, tão bonita, da última vez que te vi sorrir.
M.

Da barriguinha...

A principal diferença que notei até agora entre a primeira e a segunda gravidez foi que a barriguinha apareceu muito mais cedo. Da primeira vez com 20 semanas ainda quase ninguém notava que eu estava grávida. Estou com 13 e ainda ninguém me perguntou diretamente, mas já reparei em alguns olhares apontados nessa direção, que denotam a dúvida na cabeça das pessoas "grávida? gorda?", e lá optam por não questionar. É verdade que engravidei com mais 4 kgs do que da primeira vez (ai a idade que não perdoa) mas acho que não é por aí. Além disso até agora quase não aumentei de peso. Toda a gente diz que na primeira vez se nota mais tarde.

De resto, os sintomas são muito semelhantes. O primeiro mesmo foi adormecer à noite no sofá, coisa que não me costuma acontecer. Também fui sentindo alguns enjoos, mas tão ligeiros que nem me posso queixar. Tenho é q fazer mais refeições e comer menos de cada vez. Se fizer isso sinto-me lindamente.

Também já tenho todos os resultados dos exames que f…

Só mais um esforço...

Falta cerca de 1 semana e meia para ir de férias. O trabalho até lá é tanto que me parece quase impossível conseguir deixar a "casa arrumada". Por isso, Cookie Maria, coisa que não te é permitida a partir de agora são momentos de desconcentração.

Vamos, lá, 100% focada (no trabalho, para depois me focar a 100% numa deliciosa semaninha de férias)!!!

Até sempre,
Cookie

Coisas de mãe babada

Ontem passamos a tarde na casa da minha avó paterna. Uma tarde deliciosa, diga-se, cheia de sol, risos e brincadeiras de crianças, conversas agradáveis em família, que me é cada vez mais querida...
Antes do jantar, o meu primo chama-me à sala do fundo para ir apreciar uma cena que me deixou completamente embasbacada...
A minha filha (2º ano de escolaridade) a ajudar o meu outro primo (um bom aluno do 6º ano de escolaridade) a fazer os trabalhos de Matemática, e a chegar às respostas certas, antes dele!
Eu já sabia que a miuda era inteligente... mas ontem fiquei sem palavras... e sem argumentos...
Ao mesmo tempo, lá tive que lhe explicar, quando ela começou a afirmar que era uma ótima aluna, o inestimável valor da modéstia... :-))))

Até sempre,
Cookie

12 felizes semanas

É com um enorme sorriso que partilho convosco a maior alegria que este ano 2012 me trouxe. Pela segunda vez, vou ser mãe, vivo a felicidade de gerar um bebé dentro de mim. Um sonho que admito que sempre tive, mas que pelas vicissitudes da vida chegou a estar esquecido… e que a vivência deste amor tão tranquilo e completo ao lado do J me permitiu voltar a despertar. Estamos muito felizes, os dois, tal como as nossas meninas, desde o primeiro momento.
A noticia, esperada já há alguns meses, chegou no dia 18 de Janeiro, precisamente 9 meses depois do dia do nosso casamento, e foi acolhida entre abraços e lágrimas de felicidade.
Ontem completei as 12 semanas de gestação, tempo que tem sido muito tranquilo e em que à parte uns enjoos, e um cansaço um pouco fora do normal, me tenho sentido muito bem.
Hoje fui fazer a ecografia do 1º trimestre, de lágrimas nos olhos ao testemunhar o milagre da vida que toma forma dentro de mim…
Tão encantada… tão apaixonada pelo meu bebé… como da primeira vez…

Pa…

Ser mãe

Vem este post a propósito do que li num blog sobre o "lado mais negro" da maternidade.
Ser mãe é dos maiores desafios que se tem na vida, e daqueles em que tantas vezes nos interrogamos se estamos a tomar as opções corretas ou a desempenhar bem o nosso papel. Tantas dúvidas que surgem, em tantos momentos, logo desde o nascimento…
Com a R. o amor surgiu no primeiro instante, diria mesmo que logo que vi os dois risquinhos no teste de gravidez. Caramba, precisava tanto dela na minha vida... A gravidez foi como um raio de sol surgido num céu de tempestade.
Nem tudo foram flores quando ela nasceu. A R. não era uma bebé fácil, passava imenso tempo acordada, parecia que já tinha nascido habituada a colo, dava-me banhos de papa e de sopa, das noites nem me queixo muito, mas sonos de noites completas só depois dos 3 anos… E (culpa minha) a partir de determinada altura habituou-se a adormecer sempre acompanhada, o que me condicionava a ir para a cama sempre ao mesmo tempo que ela.
Nunca …