Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

domingo, 30 de dezembro de 2007

O Natal de 2007


Ía escrever um post a desejar feliz Ano Novo, mas entretanto lembrei-me que não escrevi quase nada sobre o Natal. Entretanto também já recordei que não foi só por coincidência que isso aconteceu... Por um lado, por a minha avó ter estado uns dias cá em casa, fiquei privada do meu quarto, por isso não usei o computador, por outro lado, este ano o Natal teve pela primeira vez o sabor amargo que não ter estado sempre com a minha filha. No ano passado eu e o pai tinhamos optado por passar o Natal juntos, mas este ano achamos que já não fazia sentido. Eu fiquei com a R. na noite de Natal, e no dia 25 o L. veio buscá-la... O que me deixou de coração partido...

Mas o que interessa é que a pequenina passou o Natal muito bem, apesar de um pouco perdida no meio de tantos presentes... Na noite de Natal aguentou-se, sempre bem comportada, até à 1h da manhã...

E o Pai Natal "tusse mesmo o que eu quia, mamã"!

É sem dúvida o sorriso das crianças o que mais faz esta época valer a pena...


Até sempre,

C&C


Rumos...

Quase no final de um mês que deixa qualquer um a precisar urgentemente de férias (entre comemorações, compras de presentes e jantares de todos os tipos e feitios), na passada sexta-feira ainda tive mais um jantar, desta vez de despedida de dois colegas da primeira empresa na qual trabalhei... Fiz questão de ir a este jantar porque nunca esqueço aquela equipa, tenho muito orgulho em ter iniciado o meu percurso profissional exactamente da forma como o pretendia iniciar, e também no percurso que fiz lá dentro, bem como dos amigos que ganhei...
No entanto, tenho saído dos ultimos jantares com eles com a cabeça quase a andar à roda...
No meu dicionário de expressões pessoais, aplico a expressão "estar cada vez mais na mesma" para designar alguém que ao longo dos anos continua sempre a viver a vida de forma igual, sem grandes objectivos, ambições ou feitos pessoais... E ultimamente é assim que eu me tenho sentido... cada vez mais na mesma... a passar ao lado da carreira que gostaria de ter tido, enquanto vejo os outros a irem mais e mais longe... independentemente de terem ou não mais capacidades do que eu...
Sei que também não tenho feito grande coisa para alterar o rumo da minha vida profissional, e vejo-me até cada vez mais acomodada ao meu trabalho, e até um pouco com medo da mudança... Mas a verdade é que a "estrelinha da sorte" que parece acompanhar sempre algumas pessoas não tem estado do meu lado...
Até sempre,
C&C

Count-down: Faltam 19 dias!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Baby Boom...

Por favor deem-me a vossa opinião: Será impressão minha, será o meu relógio biológico a tentar dizer-me alguma coisa, ou confirma-se e há bebés a nascer por todo o lado????

Até sempre,
C&C

P.S.
1. Já agora, seja muito bem-vindos ao mundo os pequenos: S., M.+F., L., G., M., I., J. (para só dizer os mais recentes e dos quais sei o nome.
2. E para as futuras mamãs, que corra tudo bem, e como diz o povo, "que tenham uma boa hora" :-)))


Count-down: Faltam 29 dias... (ainda bem que o tempo passa depressa)

domingo, 16 de dezembro de 2007

Rebentando de orgulho...


Ontem vivi um dos momentos mais especiais do ano... A festa de Natal da escolinha da R.!
Penso já antes ter referido que tinha ficado ao mesmo tempo orgulhosa e preocupada quando percebi que a R. tinha sido escolhida para declamar um poema. É muito pequenina e a responsabilidade era grande...
Enquanto esperava pelo inicio da festa confimava os motivos para a minha ansiedade, a plateia estava repleta, deviam estar umas 400 pessoas a assistir, e eu super-nervosa a imaginar a minha pequenina a ter que falar à frente de toda aquela gente.
Quando a vi a pegar no microfone, com um sorriso tranquilo, e a dizer o poema como se estivesse em casa, não consegui conter as lágrimas emocionadas que me correram pela face... De repente viu a avó paterna na plateia e não conteve um grito alegre ("ó Vó!"), que arrancou gargalhadas do público. Foi continuando a chamar à medida que nos ia reconhecendo na plateia, mas sempre sem se desconcentrar. Depois alguns coleguinhas encenaram a peça dos 3 porquinhos, ela ficou sentada, mas sempre animada e muito atenta. No final dançaram uma musica. O sorriso não lhe saiu dos lábios... via-se que estava simplesmente feliz por estar ali...
Estou agora a olhar para ela e as lágrimas voltam a espreitar nos meus olhos... Ser mãe é fabuloso, e estes momentos, em que o coração parece rebentar de tanto orgulho, compensam tudo aquilo que é menos bom...
Até sempre (e desculpem a baba),
C&C
P.S. Dado o tema do post hoje não há contagem...

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Jantar de Natal

Ontem tive o jantar de Natal da empresa. Estava habituada a jantares de Natal muito institucionais, com os discursos da praxe... aqueles a que sentimos que temos obrigação de ir, mas nos quais sabemos de antemão que não nos vamos divertir.
Como mudei este ano de funções, mas na mesma empresa, estava à espera de algo semelhante... A verdade é que a componente institucional existiu, mas foi muito mais do que isso... Foi um momento de espirito de equipa muito forte, com uma componente ludica de nível, com animação posterior (dança e karaoke), muito divertido.
Desde que trabalho nesta instituição nunca me tinha sentido tanto "de camisola vestida". Tenho orgulho em pertencer a esta equipa, apesar dos defeitos que sempre existem... Tenho vontade de fazer mais e melhor, de levar o barco mais e mais longe...
É verdade que um bom líder pode fazer uma grande equipa... e acho que é isto que todos os profissionais que ontem lá estiveram (cerca de 150 pessoas, quase ninguém quis faltar) sentiram o mesmo...
Até sempre,
C&C
Count-down: Faltam 35 dias...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Elementar, meu caso Watson

Mandaram-me hoje este mail. Não é propriamente uma grande novidade, mas está bem visto:


Sherlock Holmes e Watson vão acampar. Montam a tenda e, depois de uma boa refeição e uma garrafa de vinho, deitam-se para dormir.
Algumas horas depois, Holmes acorda e diz para o seu fiel amigo:
- Meu caro Watson, olhe para cima e diga-me o que vê.
Watson responde:
- Vejo milhares e milhares de estrelas...
Holmes, então, pergunta:
- E o que isso significa?
Watson pondera por um minuto, depois enumera:
1. Astronomicamente, significa que há milhares e milhares de galáxias e, potencialmente, biliões de planetas.
2. Astrologicamente, observo que Saturno está em Leão e teremos um dia de sorte.
3. Temporalmente, deduzo que são aproximadamente 03h15min pela altura em que se encontra a Estrela Polar.
4. Teologicamente, posso ver que Deus é todo-poderoso e somos pequenos e insignificantes. Correcto?
Holmes fica um minuto em silêncio e diz:
- Watson, seu idiota! Significa que alguém nos roubou a tenda!!!

Moral da história:
A vida é simples, nós é que a complicamos.
Count-down - Faltam 37 dias!!!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Quanto pesa a consciência?



(Em primeiro lugar, sim já deveria estar a dormir, mas não me apetece, que o dia foi agitado... estou a descomprimir um bocadinho)

Hoje fui concluir as minhas compras natalicias. Detesto deixar tudo para a última hora (às vezes acho que deveria ter nascido num país nórdico... tenho coisas que não são muito de Portuguesa... mais um exemplo é a mania dos horários... enfim, estou a divagar).

Comprei algumas caixas de bonbons num hipermercado, e chegada à caixa, paguei, mas de repente achei que estava a pagar pouco dinheiro. Verifiquei a conta, e a funcionária apenas estava a facturar metade das caixas. Nem tive aquele momento de hesitação (digo, não digo), imediatamente lhe disse que a conta não estava correcta.

A pessoa que me acompanhava ficou a olhar para mim, e depois só me disse: és mesmo M.

Pois, é verdade que na facturação de um hipermercado aquilo é uma gota num oceano... mas fiquei de consciência leve e tranquila... E isso tem muito mais valor do que 2 caixas de bonbons...

Outro caso, que não se passou comigo, mas que me tocou.

No outro dia, uma funcionária que faz caixa num banco teve que colocar 500 Eur do próprio bolso, por uma diferença deste montante que ocorreu no fecho das contas do dia. Talvez haja quem não saiba, mas havendo falhas de caixa, é sempre o funcionário que trabalha nesse posto que tem que colocar o dinheiro... Para isso recebe um subsídio para falhas, mas cujo montante nem de perto chega aos 500 Eur. A funcionária diz que tem quase a certeza que sabe quem foi a pessoa que levou para casa esse dinheiro a mais... mas o que é certo é que não pode confrontá-la, e ficou com o prejuizo...

Fossem todas as consciências tão pesadas como a minha, e haveria menos injustiças como esta no mundo...

Até sempre,

C&C

Chuva de beijos

Ontem adormeci com um grande sorriso nos lábios. A minha filha presenteou-me com uma chuva de beijos, daqueles que são os melhores de todos, por serem dados sem serem pedidos... Está cada vez mais meiguinha, a minha pequenina!
O que até faz esquecer as birras que vão teimando em acontecer de vez em quando... mas lá está, acontecem sempre em alturas em que a levo para ambientes de maior confusão, ou em dias mais agitados... Tenho que saber adaptar-me ao ritmo dela...

Até sempre,
M. babada

domingo, 2 de dezembro de 2007

A R. e o Natal

Nada é tão ternurento como as reacções das crianças perante a época natalicia...
Também no que se refere ao Natal, é pena que os interesses económicos façam desta época cada vez menos a época da familia e mais a época dos presentes... Mas enfim, vamos tentando manter e focar o espirito naquilo que é verdadeiramente importante.
Hoje estive com a R. a escrever a carta para o Pai Natal. Ela ditava e eu escrevia (e dava umas ideias, admito). Então foi assim que ficou:
"Querido pai Natal, Portei-me bem, fui uma menina muito linda. Quero um filme para a Barbie, dela. Quero uma Barbie com um vestido de brilhos. Se só puderes trazer uma coisa prefiro a Barbie. Vou continuar a portar-me bem e a comer tudo. Boa viagem e que corra tudo bem com os presentes. Um abraço e obrigada. R."
(as "flores" fui eu que fui dando as ideias, basicamente o que lhe interessava era dizer que presentes queria)
Entretanto pedi-lhe ajuda :-), dada a minha falta de inspiração para os presentes de Natal neste ano. Então cá ficam as escolhas de presentes da R. para a familia:
Madrinha - uma boneca;
Vó C. - um pato;
Padrinho - um garfo;
Pai - uma faca;
Mãe - uma estrela;
Tia H. - um lençol;
Primo A. -uma almofada;
Vó L. - um cavalo.
Preparem-se... Fui!!! (às compras)
Até sempre,
C&C

sábado, 1 de dezembro de 2007

Frases sentidas

"A única coisa que altera com "o passar do tempo" é a nossa idade,
São as atitudes que tomamos que geram as grandes mudanças."
M.

Até sempre,
C&C

Espectáculos - Noddy Live

Fui hoje com a R. ver o espectáculo Noddy Live - O tesouro escondido, ao Europarque. Ela gostou muito, tal como já se previa. Não é fácil coseguir fazer uma plateia repleta de pimpolhos irrequietos ficar parada nos lugares durante praticamente 2 horas, mas foi isso que aconteceu...

À parte a gigantesca máquina (ou máquinas) de marketing e merchandising que o Noddy tem por trás, e que por vezes chega a irritar e a cansar, o espectáculo está bem feito, e as crianças adoram... É um facto...
No regresso a casa passamos pelos Aliados para ver a "Maior árvore de Natal da Europa". Muito bonita! A R. adorou...
Foi um bom dia passado em familia, mas confesso que estou cansadissima... Foram muitos kms e o nevoeiro acompanhou toda a viagem de regresso...

Até sempre,

C&C