Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

terça-feira, 28 de abril de 2009

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Tão doce que apetece morder...

Hoje quando fui buscar a R comentei com ela que o dia no trabalho tinha sido bastante complicado (e foi efectivamente, e o pior é que se avizinham mais como este). O comentário dela foi tão pronto e natural que me fez soltar uma gargalhada: "mas agora chegas ao pé de mim e esqueces-te logo daqueles marotinhos!"

E esqueci, querida companheirinha... passamos uma noite bem tranquila, se bem que um pouco apressada, porque já cheguei bastante tarde, e quando estavas a adormecer, olhei para ti, e pensei como é enorme o privilégio de poder partilhar a minha vida e enriquecer-me em tantos aspectos contigo!

Obrigada, minha princesa, por esta noite, em que realmente o que eu precisava, mesmo sem ainda o saber, era da tua companhia!

Até sempre,
C&C

domingo, 26 de abril de 2009

Ah, então é assim...


Do mesmo modo que tive a minha filha sem saber o que são coisas como contracções, ou o rompimento da bolsa de águas (não é que eu não tivesse gostado de passar por todas étapas do parto, mas acabou por não acontecer assim), também agora, com o convívio mais prolongado com o R., é que descobri como é suposto um recém-nascido comportar-se... um recém nascido come, e dorme... e encanta os pais e restante familia com todas as expressões que vai fazendo... e pouco mais do que isto...
Um recém-nascido não fica acordado quase todo o dia, não anda permanentemente de olhos esbugalhados de tão abertos, não chora mal saí do colo... E assim, à parte a debilidade da mamã ,que ainda não leva uma semana sobre o parto, até parece fácil...

Querida filha, foste muito dificil nos teus primeiros 3 meses (o que até ajudou à minha elegância pós-parto, porque eu nem sequer conseguia comer), mas felizmente isso não quis dizer nada... As crianças mudam muito e tu és um bom exemplo disso!

Aproveito o post (mais para minha própria recordação) para lembrar o encontro emocionado com a minha parteira, às mãos de quem o meu sobrinho também nasceu, e afortunadamente... Porque não me canso de dizer, e felizmente comprovar com esta experiência mais recente, que esta mulher é um anjo que cruzou as nossas vidas! Há pessoas realmente especiais e a Enf T é uma delas... Por isso fiquei feliz de lhe poder dizer novamente e com acrescidas razões, num abraço bem apertado e com muitas lágrimas à mistura: OBRIGADA!!!

Até sempre,
C&C

sábado, 25 de abril de 2009

Ironic - Alanis Morissette

Aqui fica esta letra de que sempre gostei, porque desde ontem que não me sai da cabeça...
An old man turned ninety-eight
He won the lottery and died the next day
It's a black fly in your Chardonnay
It's a death row pardon two minutes too late
Isn't it ironic ... don't you think
It's like rain on your wedding day
It's a free ride when you've already paid
It's the good advice that you just didn't take
Who would've thought ... it figures
Mr. Play It Safe was afraid to fly
He packed his suitcase and kissed his kids good-bye
He waited his whole damn life to take that flight
And as the plane crashed down he thought
'Well isn't this nice...'
And isn't it ironic ... don't you think
Well life has a funny way of sneaking up on you
When you think everything's okay and everything's going right
And life has a funny way of helping you out when
You think everything's gone wrong and everything blows up
In your face
It's a traffic jam when you're already late
It's a no-smoking sign on your cigarette break
It's like ten thousand spoons when all you need is a knife
It's meeting the man of my dreams
And then meeting his beautiful wife
And isn't it ironic... don't you think
A little too ironic... and yeah
I really do think...
Life has a funny way of sneaking up on you
Life has a funny, funny way of helping you out
Helping you out
Até sempre,
(a little too ironic, indeed)
C&C

terça-feira, 21 de abril de 2009

É mais forte do que eu...

... apesar de não ter sido expressamente autorizada pelos progenitores, e de ainda não ter sido oficialmente publicado aqui, na minha qualidade de madrinha não consigo ir dormir sem anunciar que o principe R. nasceu hoje... É lindo, e estamos muito felizes... mais pormenores a mamã depois informa lá no cantinho dela.
Até sempre (hoje especialmente orgulhoso, pelo meu afilhado, que é um doce, e pela minha mana, que se portou como uma valente. E claro, pelo papá, que não se cansava de tecer elogios à sua companheira! Que lindo quadro familiar que os três formam... É muito bom vê-los em tanta harmonia)
C&C

O que mais poderia atenuar a habitual neura de segunda-feira?


Hoje a R acordou pouco depois de o meu despertador tocar, naqueles minutinhos que consagro à preguiça e em que vou maldizendo a minha vida que me faz ter que acordar todos os dias às 6h40 da manhã (sim, já devia estar a dormir... e sim, já não é hoje, mas ontem... perdoem, mas como ainda não fui dormir, sinto que o dia ainda não acabou).

Acendi a luz e chamei-a... e a minha pequenina veio para o pé de mim, com um sorriso super-meigo. Deitou-se ao meu lado com aquela carinha tão sorridente e passou os tais (já nada penosos) minutos a fazer-me festinhas, enquanto dizia coisas como "gosto mesmo de ti".

Sem nada querer, sem nada pedir, sem nada exigir... apenas porque sim, porque quis, porque sentia!

Foi fabuloso começar assim a semana!


Obrigada, minha princesa!

Um beijo do tamanho do mundo, da

Mãe

Já cheira a bebé...


Agora que já faltam poucos dias para o teu nascimento, dei por mim a imaginar-te... não as parecenças fisicas, que acho que só num bebé consegui reconhecer sem margem para dúvidas... mas a tua carinha, o formato do nariz, da boquinha, a cor e quantidade de cabelo... tenho neste momento uma imagem tua na minha cabeça, querido R.
E a madrinha está ansiosa por ver se és mesmo como eu imaginei!

Um beijo muito grande e já com pouco tempo para esperar (a mamã acaba de entrar na semana 40)
C&C

domingo, 19 de abril de 2009

Até sempre, Serafim!

A versão oficial (para a R.) é que o nosso piriquito fugiu, possivelmente para se juntar à namorada, um passarinho que por mais do que uma vez tinha visto a espreitar à janela onde ele costumava estar...
Aconteceu na passada quinta-feira, de um momento para o outro e sem que nada o fizesse prever. Felizmente nem eu nem a R. estavamos em casa, e foi a senhora que costuma vir fazer a limpeza (e que é praticamente da familia) que tratou das despedidas fisicas.
Nunca tinha tido um animal de estimação, e agora custa imaginar a casa sem ele... já sinto saudades de o ouvir piar logo pela manhã, das cambalhotas que fazia dentro da gaiola, do mau feitio que o fazia reclamar sempre que eu apagava a luz da cozinha antes da hora de ele dormir, e até da porcaria que fazia ao espalhar o milho alvo pela gaiola e arredores.

Até sempre, pequenito... sentimos a tua falta!
C&C

sábado, 18 de abril de 2009

Bons bábitos...


Hoje volto à nutricionista, depois de ter ido à primeira consulta à cerca de 2 semanas. Orgulhosamente tenho menos cerca de 2 kgs, que é até mais do que eu própria achava razoável perder em tão pouco tempo... Acho que o stress também ajudou, mas a verdade é que tentei incutir novos bons hábitos alimentares, coisas simples na maioria dos casos, e os efeitos já se começam a notar. Tínhamos acordado que eu deveria perder 3,5 kgs (o que equivale a perder a flácida barriguinha que andei a acumular nos ultimos meses), e o que é certo é que já estou a meio deste caminho!
Quando eu disse que ía à consulta, a minha irmã, perita nestas coisas, respondeu-me: "não precisas de ir lá gastar dinheiro, eu digo-te tudo". E acabei por constatar que para ela a alimentação saudável não tem segredos, mas o facto de eu profissionalizar a coisa também me responsabiliza mais pelos resultados.
Não posso dizer que tenha "passado fome" durante este tempo, a verdade é que inicialmente até achava que estava a comer mais do que antes. Além disso fiz as minhas avarias... (passou-se a Páscoa e eu adoro amêndoas :-))) Mas o que é certo é que os resultados já se notam...

Algumas dicas (algumas tão simples, e que eu até já as conhecia):

  • Nunca fazer espaços superiores a 2,5 h (máximo 3 h) entre as refeições (para mim que não lanchava isto foi a verdadeira revolução, e obrigou-me a levar uma lancheira todos os dias para o trabalho);
  • Beber muita água (minimo 1,5 lts) durante o dia, de preferência fora das refeições;
  • Fazer todos os dias um pouco de exercício fisico (no meu caso vai desde as caminhadas até ao que a nutricionista recomendou - saltar à corda um minimo de 15 minutos);
  • Num almoço fora de casa, não comer sopa (ou comer apenas sopa) - isto porque as sopas de restaurante têm sempre muita batata e cenoura. Aliás, na sopa feita em casa estes dois ingredientes estão proibidos, devendo substituir-se por abóbora e courgette;
  • Em jejum, ingerir um copo de água morna; além de hidratar o organismo, activa a musculatura do intestino, melhorando o seu funcionamento;
  • Ora deixa-me pensar em mais coisas: muita fruta, muitos legumes, evitar pão, arroz e massas, nas refeições "intercalares" optar por tostas integrais ou bolacha maria, que devem ser ingeridos antes da fruta (por causa do seu açucar);
  • Café sem limitações, mas substituindo o açuçar por adoçante;
  • Beber sempre um copo de leite morno antes de dormir, porque o leite gera a sensação de bem estar, relaxamento e estimula a sensação de conforto e de sono. Além disso, a absorção de cálcio ocorre principalmente neste horário.

O principal é isto mesmo, e de facto não é nada de especial.

É um pouco estranho lidar com as rescções das pessoas (sobretudo das que nunca me viram de biquini) porque como sou alta, com roupa a barriga fica perfeitamente disfarçada. Um colega que se apercebeu passou a semana a "gozar" comigo. Isto porque (obviamente) ele precisa muito mais de fazer dieta do que eu. Mas é como diz a nutricionista, eu é que tenho que me sentir bem com o meu corpo. E além disso, foi no ultimo ano que eu comecei a engordar de forma sustentada, e será mais fácil de quebrar esta tendência já do que quando o peso a mais já chegar aos 10 kgs, não acham?

E pronto, vou-me preparar para a 2ª consulta, orgulhosa com os meus resultados!

Até sempre,

C&C

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Sinais dos tempos

Quando um dos administradores da empresa para a qual trabalho (em tom "meio a brincar meio a sério"), perante uma extensa plateia de colaboradores, pronuncia a seguinte frase: "eu sugiro que não vejam o telejornal todos os dias", isso é realmente um sinal dos tempos em que nos encontramos, não acham?

Lembrei-me disto por causa do Arnaldo, que foi comentado pela mana aqui.


Até sempre,
C&C

Frases sentidas

"Não julgue um livro pela capa. Aprenda a ler o que está lá dentro."
Comovente!
Até sempre,
C&C

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Livros - Nunca me esqueças

Autora: Lesley Pearse
Este livro foi um presente de Natal. Lembro-me de o ver nas prateleiras da livraria e achar "o livro do saquinho" um golpe de marketing fantástico. A simples oferta do saquinho servia para diferenciar o produto no meio de tanta oferta, sobretudo numa época em que alguém procura um presente original para oferecer a alguém. O que acabou por o fazer vir parar a minha casa :-)
O que mais me surpreendeu na leitura deste livro foi descobrir que este romance histórico é baeado em factos veridicos. A improvável, por ser tão sofrida, história de Mary Broad, que decorre nos primeiros tempos da colonização da Austrália, de facto ocorreu.... o que acabou por transformar um pouco a minha opinião sobre o livro. Uma leitura absorvente, mas em que a dado momento acabamos por nos sentir desnorteados perante tantas desventuras e tanto sofrimento da protagonista...

Pontuação: 4 valores

Até sempre
C&C

domingo, 12 de abril de 2009

Em dia de Páscoa...

... quem teve o melhor presente fui eu!!!

Fui convidada para ser a madrinha do R., cujo nascimento está previsto para os próximos dias!!! O convite foi feito numa apresentação em computador feita pelos papás, em que estes relatavam com textos e fotos os momentos da gravidez. Quando apareceu no ecrã a frase em que dizia que o R. já tinha escolhido a madrinha, quase já não conseguia ver mais nada. Afinal, um dos propósitos daquela apresentação era fazer-me o convite... Fiquei extremamente emocionada e muito reconhecida e honrada! Muito obrigada aos papás!

Querido R, o meu amor por ti já era enorme e incondicional, e começou mal soube que estavas a caminho. Para mim és um pequeno milagre... Recordo a emoção com que recebi da tua mamã a grande noticia da gravidez. Ser tua madrinha é um enorme privilégio, e uma alegria imensa, que acolho sentindo também a responsabilidade que tal acarreta. Serei a melhor madrinha do mundo! (apesar de não ser fácil competir com a que escolhi para a minha filha - a tua mamã :-)))).

Até sempre,
C&C

sábado, 11 de abril de 2009

As férias da R em balanço

Tenho que admitir que não foi tão dificil como imaginava que iria ser. Pensava que me iria sentir muito pior do que quando eu fui de férias sem a R. para Cabo Verde, mas de facto não foi assim. Provavelmente porque estando eu de férias não pude evitar a sensação de que a tinha abandonado, de que poderia estar naquele paraíso com ela, e que tinha abdicado desses dias de qualidade com a minha filha... Passei o tempo todo a olhar para casais com filhos que por lá andavam, triste por não a ter comigo, e a contar os dias que faltavam para o regresso.
Desta vez era a R e não eu que estava de férias, e penso que isso fez toda a diferença... porque ela estava a ter tempo de qualidade junto ao pai (na Madeira), que bem o merece, e eu contribui com a minha pequena parte para que ela o aproveitasse da melhor forma. Consegui ser objectiva ao pensar que ela estava bem, pelo que não havia qualquer motivo para eu me sentir triste, e também que afinal 5 dias passam (sempre) muito depressa.
Como sabia que não me faria bem ter tempo disponível e sem nada que fazer, procurei planear a minha semana de modo a ter sempre alguma actividade pós-laboral. Aproveitei para fazer uma consulta na nutricionista e começar a implementar uma dieta (de que falarei mais tarde, é sempre util dar umas dicas), entre outras coisas. É impressionante como o meu tempo pareceu alargar tão substancialmente. Tive tempo para tudo, até para dar umas boas caminhadas, coisa que tanto me satisfaz...
Por tudo isto é que escrevi que só quando me reencontrei com a R é que me apercebi como era gigantesca a falta que sentia dela... Mal podia sair daquele abraço, mal podia parar de lhe sorrir e de lhe dar carinho... E ainda hoje durante o dia perdia a noção do tempo a observá-la, a olhar para aquela cara que ainda me parece mais bonita, a ouvir aquela vozinha que ao fim destes dias já me parece mais crescida...
Bem-vinda a casa, minha pequenina! Adorei ouvir-te dizer que tinhas gostado muito das férias (e o pai dizer que te comportaste muito bem), mas também gostei muito de te ouvir dizer (e de sentir) que estavas cheia de saudades minhas...
(estou a tentar aguentar, para te fazer uma surpresa, não te dizer que já tenho as nossas férias na Eurodisney marcadas! O teu presente de aniversário)
Até sempre,
C&C
PS - Para que não haja confusão, depois de uma conversa entre pais, em que eu lhe disse que já tinha tudo planeado e inclusivé tinha marcado uma semana de férias em Junho já com o propósito de ir com a R à Eurodisney, ele demonstrou bastante sensibilidade e alterou o destino.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Aquele abraço

Acho que foi apenas no momento em que peguei na minha filha ao colo para lhe dar AQUELE abraço que compreendi plenamente como era avassaladora a necessidade que estava a sentir dele...

Obrigada, pequenina, acho que nunca vou esquecer como peguei em ti já a dormir (chegaste eram 10h da noite), e tu muito ensonada, abriste de repente os olhinhos, viste que era eu e fizeste um sorriso tão terno, tão meigo... e depois a pouco e pouco te foste forçando para acordar (eu bem sei como foi uma excepção) para me poderes mostrar o teu carinho, e a tua alegria por estares comigo novamente...

Amanhã faço um balanço de como foi para mim esta semana.

Até sempre,

C&C

terça-feira, 7 de abril de 2009

Constatação

Estou a constatar que ter a filha longe, para além de fazer doer o coração, também provoca dores de carteira... Esta semana, quer para ocupar o tempo (que de repente se tornou imenso), quer para por em prática alguns planos que tinha, já gastei imenso dinheiro... Comprovando assim a minha tendência natural para gastos superfluos na tentativa de compensar qualquer tipo de carência...
Felizmente desta vez tudo o que estou a fazer tem como objectivo contribuir para o meu bem estar fisico e psicológico!

Até sempre,
C&C
(com um beijinho muito especial, atravessando o oceano, para desejar boa noite à minha princesa)

domingo, 5 de abril de 2009

Casa quieta

Por mais que eu quisesse bloquear o tempo, este continuou a sua marcha desenfreada, e lá acabou por chegar o momento em que eu tive que carregar a mala da R. para o carro do pai... Eu sei que é só até sexta-feira, e que uma semana por norma passa depressa, mas já estou cheia de saudades da tagarelice da minha filha, que enche completamente a casa...

Boa viagem, princesa! Só espero um telefonema dizendo que o avião chegou bem, e que te divirtas muito nas férias com o pai que tanto querias ter. Vocês merecem ter tempo juntos e nunca serei eu a privar-vos disso...

Para mim reservei uma semana bem cheia... na tentativa que desde já sei que será infrutifera de evitar ter tempo para pensar na falta que me fazes.

Adoro-te!
M.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

A Crise


Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorros quentes.
Ele não tinha rádio, televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia bons cachorros quentes.
Preocupava-se com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava.
As vendas foram aumentando e, cada vez mais, ele comprava o melhor pão e as melhores salsichas.
Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender uma grande quantidade de fregueses, e o negócio prosperava... Os seus cachorros quentes eram os melhores em toda a região!
Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola ao filho. O menino cresceu e foi estudar economia numa das melhores faculdades do país.
Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vidinha de sempre e teve uma séria conversa com ele: -Pai, então você não ouve rádio? Você não vê televisão e não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso país é crítica. Está tudo ruim. O mundo vai ter grandes problemas.
Depois de ouvir as considerações do filho doutor, o pai pensou: Bem, se meu filho que estudou economia, lê jornais, vê televisão acha isto, então só pode estar com a razão.
Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e, claro, pior) e começou a comprar salsichas mais baratas (que eram, também, as piores). Para economizar, parou de fazer cartazes de propaganda na estrada.
Abatido pela notícia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta.
Tomadas essas 'providências', as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo e chegaram a níveis insuportáveis e o negócio de cachorros quentes do velho, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar economia na melhor escola, faliu.
O pai, triste, então falou para o filho: - 'Você estava certo, meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise. '
E comentou com os amigos, orgulhoso: 'Bendita a hora em que eu fiz meufilho estudar economia, ele me avisou da crise... '
Cada um tire as suas próprias conclusões.

Texto de Autor desconhecido, de um e-mail que recebi do D.