Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

Lilypie First Birthday tickers

domingo, 30 de dezembro de 2012

Às 12 badaladas...

No ano passado, à entrada de 2012, devo ter desejado um bebé, sem saber que já estava grávida.
Hoje ele está aqui, saudável, forte, e bem disposto... Um sonho tornado realidade.
2012 foi um ano bom para mim. Eu e os meus temos saúde, temos emprego. Ninguém da família mais chegada se encontra em situação aflitiva, apesar de o monstro do desemprego já ter batido a algumas portas...
Eu e o J continuamos unidos e felizes, na certeza tão simples mas tão reconfortante de que fomos feitos um para o outro.
A 2013 não me atrevo a pedir que seja melhor que o ano que agora termina. Se for igual já é excelente.
A quem por aqui passa desejo um ano cheio de saúde e de amor. E que neste país que tanto amo, mas que por vezes tanto me desilude se comece, finalmente, a ver a luz ao fundo do túnel.
Em 2013, sejam felizes!

Até sempre,
Cookie

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Constatação

Só sabe bem ouvir a chuva lá fora quando quem nós amamos está connosco cá dentro...

Até sempre,
Cookie

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

12-12-12


Agora que já sabemos que o mundo não acabou, vamos lá por ordem nisto. Sem querer ser chata, parem lá com isso de dizer que a data 12-12-12 é uma capicua.

Vejam a definição de capicua na Wikipédia, por exemplo: 
"Capicua (origem catalã: "cap i cua", cabeça e cauda) ou número palíndromo é um número (ou conjunto de números) cujo reverso é ele próprio.[1] O mesmo pode ser dito em relação a datas e a horas. É um tipo de escrita constrangida."
Por exemplo, o número 212 é uma capicua, lê-se da mesma forma se começarmos a ler pelo inicio ou pelo fim. Ora então experimentemos ler do fim a data de ontem: 21-21-21... Não é a mesma coisa, pois não? Certo...
E agora vamos mas é dedicar-nos a coisas mais importantes, que nunca se sabe se o mundo não acaba mesmo mas é no dia 21, e nesse caso convém aproveitar bem os 8 dias que nos restam...

Até sempre,
Cookie

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Secret story

Calma, meus 3 fiéis leitores, não fujais já. (gosto de pensar que as pessoas que me lêem, tal como eu, não são fãs deste tipo de lixo televisivo). Para mim um programa de televisão tem que ter algo de interessante, seja o enredo, sejam os participantes, seja o assunto visado. Na Casa dos Segredos não há nada disto, apenas estupidez. Por isso não vejo, mudo de canal sempre que no meio do zapping dou de caras com o programa, e só começo a saber o nome de alguns concorrentes, porque o que eu acho piada, é a ver as caricaturas dos concorrentes ou dos seus familiares em programas de humor, como é o caso do sketch que coloco abaixo, e de imaginar as figurinhas ou figuronas dos "originais".


E diga-se de passagem que no outro dia não resisti a espreitar os originais destes dois, para com espanto constatar... que são iguaizinhos!!!
Há cada figurinha neste nosso cantinho à beira mar plantado...

Até sempre,
Cookie

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Coisinha mai' linda

Primeiro, como presente da familia para a casa nova, acolhemos um casal de piriquitos a que alguém (sim, fui eu, mas não digam a ninguém) teve a infeliz ideia de chamar Romeu e Julieta. Claro que toda a gente já sabe que esta história só poderia acabar mal, e o azulinho Romeu acabou por deixar viuva a sua querida Julieta. A pobrezinha andava tão cabisbaixa que passados alguns dias lá lhe arranjamos um novo companheiro. Desta vez o nome não foi consensual (acontece, vejam o caso do filho da Adele, que nasceu quase há dois meses e ainda não tem nome) e acabou por ser batizado Mário Júlio.
Cá estão os dois "pombinhos" em amena cavaqueira.
A Julieta é a verdinha e o Mário Júlio o cinzento. Depois de uns dias de conhecimento mútuo, a Julieta cicatrizou as feridas da anterior história de amor mal sucedida, e lá iniciaram um belo romance que já dura há quase um ano. São um casal que tem tanto de bonito como de barulhento e "porquinho" (a cozinha, onde instalamos o seu humilde lar anda sempre cheia de penas e cascas da comidinha deles).

Já estavamos servidos de animais de estimação, mas ontem recebemos para almoçar um casal amigo, ele criador de canários, e sem que estivesse previsto, acabamos o dia com mais um morador cá em casa. O canário César (nome posto pela R.), do qual esperamos grandes cantorias.


Bem-vindo a casa, César!

Até sempre,
Cookie

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Ainda me lembro quando era eu...

Há dias, em casa de amigos, onde fomos jantar com todo o clã, carro cheio como eu gosto, o F. depois de algum tempo acordado, adormece tranquilamente na coque. De imediato me perguntam com ar admirado "o vosso adormece assim?". Acho que arregalei inconscientemente os olhos, mas respondi que sim com a maior naturalidade possível. "O nosso só adormece ao colo", respondem-me. 
E eu lembrei-me de quando acontecia o mesmo comigo, com a minha mais velha... Eu sei que também sou uma mãe diferente agora, mais tranquila, mais segura, mais confortável com a vida que tenho, mais feliz (e nisto acredito piamente, que o nosso estado de espírito se reflete nas crianças), mas sem dúvida que os meus dois filhos também o são. E é muito mais fácil não cometer erros com um bebé sossegado. Quando eles não param de chorar, santa paciência, para os acalmar vale mesmo tudo... ou quase.

Até sempre,
Cookie