Postagens

Contextualizando...

Imagem
Passaram mais que 5 anos desde a última vez que escrevi. Sem desculpas, porque não é esse o objetivo, a verdade é que um bebé pequeno e o já agitado ritmo de vida deixaram pouco ou nenhum espaço para este meu cantinho... Entretanto o tempo foi passando. A dada altura fiquei triste ao procurar o blog, pois constatei (ou pensei constatar) que tinha desaparecido. Afinal eram pedacinhos de mim que eu pensava ter perdido. Nunca me passou pela cabeça voltar a iniciar um blog... a vontade de voltar a escrever, essa ia conquistando cada vez mais espaço, mas ainda procurava a forma certa de a concretizar. Esta semana comentei com a minha comadre em jeito de brincadeira que ela é que tinha perfil para blogger, e ela respondeu que eu é que nunca devia ter abandonado o meu. E eis que, como que por milagre (ou feliz coincidência) voltei a colocar o endereço do blog e ele reapareceu (se calhar nunca desapareceu, mas isso talvez nunca vá conseguir perceber, quanto mais explicar)... Sinal do destino (…

Over the rainbow

Imagem
Segunda-feira chuvosa e cinzenta, depois de um fim de semana muito mal dormido... mal-humorada e contrariada, vou de viagem para o Porto, para uma formação para repisar temas antigos... quando de repente ele aparece, meio escondido... e recordo um dos meus pensamentos de sempre: "É nos dias cinzentos que o arco íris aparece". E foi assim que a meio do dia, descobri que afinal, ao contrário do que eu pensava, o me blog não tinha "desaparecido"... e resolvi voltar a escrever...
Até sempre (seja lá quando isso for :-) ) Cookie

Então vamos lá...

Imagem
Vamos lá começar a desempoeirar este cantinho. Agora já há condições técnicas para voltar... Haja tempo e inspiração... Vontade não falta...
Até sempre, Cookie



Passei por cá...

... Apenas para dizer que estou viva e de saúde... :-) Mas o regresso ao trabalho não me deixa tempo para mais nada...
Até sempre (com saudades deste cantinho "empoeirado")
Cookie

Dor de cotovelo...

Ontem em conversa com a minha vizinha, que também se encontra em licença de maternidade, perguntei-lhe para onde ía a bebé quando ela fosse trabalhar. E ela, que é professora num colégio, respondeu-me que a filha ía para a creche que lá existe, porque assim ía e voltava sempre com ela. E eu, que vou ter q fazer uma ginástica enorme para conseguir fazer horário reduzido, e que mesmo assim terei que deixar o meu filho no infantário às 9h para o ir buscar às 17h30, sendo que nesse periodo quer eu quer o pai vamos estar a mais de 30 kms de caminho, e que acabei de saber que para além de mudar de local de trabalho vou acumular o trabalho que até agora era executado por 2 pessoas... não consegui evitar sentir inveja, de quem tem, assim, a vida tão mais facilitada que a minha... Mas enfim, tudo se há-de resolver... palpita-me é que mal vou ter tempo para respirar quando regressar ao trabalho...
Até sempre, Cookie

E com 2013...

...começou a minha contagem decrescente, para voltar ao trabalho. Comecei a olhar para o meu filho sentindo já saudades em antecipação.
É incrível como o tempo passou tão depressa, ainda parece que nasceu ontem e afinal já passaram quase 4 meses.
Não tarda estarei a deixá-lo, em mãos quase desconhecidas, porque ao contrário da R., que tinha uma avó ama, o F. vai mesmo para o infantário. Mas vai correr tudo bem, sei que sim.
Quanto a mim, resta saber como será o regresso... Como da primeira vez, para o mesmo posto e função... Ou para algo bem diferente. A ver vamos...
De qualquer forma, como a separação do bebé é algo inevitável, e as mudanças devem ser sempre encaradas como algo positivo, abraço 2013 com otimismo!Até sempre,
Cookie

Às 12 badaladas...

No ano passado, à entrada de 2012, devo ter desejado um bebé, sem saber que já estava grávida.
Hoje ele está aqui, saudável, forte, e bem disposto... Um sonho tornado realidade.
2012 foi um ano bom para mim. Eu e os meus temos saúde, temos emprego. Ninguém da família mais chegada se encontra em situação aflitiva, apesar de o monstro do desemprego já ter batido a algumas portas...
Eu e o J continuamos unidos e felizes, na certeza tão simples mas tão reconfortante de que fomos feitos um para o outro.
A 2013 não me atrevo a pedir que seja melhor que o ano que agora termina. Se for igual já é excelente.
A quem por aqui passa desejo um ano cheio de saúde e de amor. E que neste país que tanto amo, mas que por vezes tanto me desilude se comece, finalmente, a ver a luz ao fundo do túnel.
Em 2013, sejam felizes!Até sempre,
Cookie