Das re(a)lações #2

Admito que quando tomei conhecimento da história da Rita Guerra e do António Cerdeira, poucos dias depois do casamento, fiquei comovida. Porque em muitos aspetos reconheci o tipo de sentimentos e carinho, o amor que simplesmente acontece, de tal forma que parece que estava mesmo destinado (por mais que nunca se tenha acreditado no "destino"), a certeza de que se encontrou a outra metade, que também identifico em mim e no J.

Claro que nestas coisas é fácil ser-se subjetivo, afinal estamos a falar de sentimentos e relações, e muitas destas histórias não são contos de fadas, como à primeira vista poderia parecer. Poucos meses depois, a união termina. "Ciumes e comportamento possessivo" parecem ter estado na base do fim da relação.

Mais uma vez se demonstra que a melhor forma de se perder alguém é querer prender essa pessoa. Uma relação só é completa se for vivida em liberdade...


Até sempre,

Cookie

Comentários

Jujuba, 24 anos disse…
Posso dizer que pra mim já foi muito difícil lidar com o sentimento de ciúmes ou até a posse do outro, mas hoje, me vejo mais controlado ... ou melhor, já não me preocupo tanto !!
Creio que o mais acertado é viver da forma mais livre possível, acreditando e confiando no outro, que uma parte, está em nós .....
E aceitar o cuidado e o zelo do outro conosco :)
Que o amor e bom sentimento seja vivido da melhor forma para as partes ;)

Postagens mais visitadas deste blog

Teoria do elástico